Podcast


Justiça criminal

Primeiro episódio conta caso de mãe que deu à luz na prisão. 74% das mulheres encarceradas no Brasil são mães

Justiça criminal

Tô Solta: podcast conta histórias de mulheres que sobreviveram ao cárcere

Primeiro episódio conta caso de mãe que deu à luz na prisão. 74% das mulheres encarceradas no Brasil são mães

Quando uma pessoa sai do cárcere, ela pode ser considerada uma sobrevivente. Mulheres que enfrentam a realidade dentro das grades do sistema prisional passam por experiências que deixam marcas permanentes em si, em suas famílias e comunidades.

Para quem está fora é preciso ter olhares e ouvidos atentos e sem julgamentos para cada um desses casos. Por isso, te convidamos a escutar as realidades de quem vivenciou e vivencia esses danos permanentes. 

Em “Histórias de sobrevivência no cárcere: a Paris que você não conhece”, primeiro episódio do posdcast Tô Solta, você conhece a história de uma mãe que deu à luz no cárcere. Como ela, 74% das mulheres encarceradas no Brasil são mães. No Brasil, apenas 14% das unidades prisionais femininas ou mistas dispõem de cela ou dormitório adequado para gestante. 

Tô Solta, a nova série em podcast  da ONG Criola, conta as histórias de mulheres que enfrentaram um sistema injusto e que nos ensinam, por meio de suas vivências, que não precisava ser assim se houvesse justiça e Bem Viver. São histórias que falam muito mais do que dados e números. A série é protagonizada por ativistas anti-cárcere que participaram de oficina realizada por Criola. Você pode acompanhar a série nas redes de Criola ou aqui, na Brasil de Direitos, toda semana. 
 
SOBRE CRIOLA
Criola é uma organização da sociedade civil com 30 anos de trajetória na defesa e promoção dos direitos das mulheres negras e na construção de uma sociedade onde os valores de justiça, equidade e solidariedade são fundamentais. Nesse percurso, Criola reafirma que a ação transformadora das mulheres negras cis e trans é essencial para o Bem Viver de toda a sociedade brasileira.
 

0 comentários