Notícias

Garantia do Estado de direito | 31 Jul 2021

Na Baixada Fluminense, a cada 10 mortos pela polícia, 7 são negros

Dados foram analisados pelo Fórum Grita Baixada. Em 2021, letalidade policial foi maior nas cidades mais negras da região
A polícia mata mais na Baixada Fluminense. Morrem, sobretudo, pessoas negras. Ao longo de 2020, ao menos 404 pessoas foram mortas durante ações policiais nos 13 municípios da região. Desse total, 73% das vítimas — ou 7 a cada 10 — eram pretas ou pardas.

>>Qual o resultado das operações policiais no Rio de Janeiro?

Os números constam em um boletim recém-divulgado pelo Fórum Grita Baixada (FGB), e elaborado com base em dados Instituto de Segurança Pública. O documento sugere uma realidade em que a violência letal da polícia aumenta conforme cresce a proporção de negros em meio à população.

Pouco menos de 4 milhões de pessoas vivem na Baixada Fluminense. Mesmo assim, de acordo com o boletim, as cidades da região concentram algumas das piores estatísticas do estado. Por lá, de janeiro a junho desse ano, as polícias civis e militares mataram 241 pessoas.  Proporcionalmente, foi bem mais que na cidade do Rio de Janeiro: que abriga quase 7 milhões de habitantes e onde os mortos por ação policial chegaram a 275 no primeiro semestre de 2021.

>>É possível construir uma sociedade sem polícias?

A distância entre a realidade carioca e dos municípios da baixada é mais bem expressa por uma estatística chamada letalidade policial. Ela indica quantas pessoas são mortas pela polícia a cada 100 mil habitantes. Enquanto a letalidade das polícias cariocas girou em torno de 4,31, nos municípios da Baixada Fluminense, esse número chegou a 6,52.

>>Violência policial reflete cultura política, diz estudioso

O número foi pior em Japeri, onde a letalidade policial no primeiro semestre deste ano chegou a 34,11, de acordo com a análise do FGB. Das 13 cidades da Baixada, Japeri é também a mais negra: 69,43% de seus moradores se identificam como pretos ou pardos.

No ranking da letalidade, o segundo lugar coube a Belford Roxo: 11,69. Mais de 66% da população da cidade é negra.

Para o sociólogo Adriano Araújo, coordenador executivo do FGB, os dados revelam que, longe de promover segurança, as policias figuram entre as principais responsáveis pela violência na região. “A Baixada Fluminense está entre os lugares no Brasil onde a polícia mais mata”, disse. “Em comum em todas as 13 cidades analisadas, sobressai a seletividade da ação policial contra as pessoas negras”.

O boletim completo pode ser acessado no site do Fórum Grita Baixada. Segundo a instituição, o documento é o primeiro de uma série que vai analisar o viés racial da violência promovida por agentes do Estado.

Foto de topo: Divulgação/PMERJ

COMENTAR

Marque os usuários da plataforma utilizando o

Você precisa estar logado(a) para enviar sua mensagem.